A História da Mosquitada

 

Os mosquitos são dípteros, ou seja, insetos que possuem um par de asas, como as moscas (41). Mas uma diferença fundamental entre esses parentes próximos é que as fêmeas de mosquitos têm as estruturas bucais alongadas, adaptadas para picar e sugar o sangue de animais vertebrados (41).


Apesar de muito presentes em nossa vida atual, os mosquitos não são novos por aqui – surgiram provavelmente no período Jurássico (entre 195 milhões e 136 milhões de anos atrás), quando os dinossauros dominavam a Terra e as florestas tropicais eram mais quentes do que hoje. O fóssil mais antigo conhecido de mosquito foi descoberto em Myanmar (ou Birmânia) em 1999. Trata-se de uma fêmea da espécie Burmaculex antiquus, do período Cretáceo (90 a 100 milhões de anos atrás), preservada em âmbar (42).


Os cientistas supõem, baseados em diversos estudos de genética, que o Aedes aegypti tenha surgido na África e, de lá, se espalhado por todo o globo (43,44,).

 

 

 

References


41.  Mosquito Taxonomic Inventory. Culicidae. [Internet] Disponível em: http://mosquito-taxonomicinventory.info/simpletaxonomy/term/6045. Acesso em: 2017. Jun 05.
42.  Borkent A, et al. The Cretaceous Fossil Burmaculex antiquus Confirmed as the Earliest Known Lineage of Mosquitoes (Diptera: Culicidae). Zootaxa. 2016 Feb 15;4079(4):457-66.
43.  Scarpassa VM, et al. Population genetics and phylogeography of Aedes aegypti (Diptera: Culicidae) from Brazil. Am J Trop Med Hyg. 2008 Jun;78(6):895-903.
44.  Lourenço-de-Oliveira R, et al. Aedes aegypti in Brazil: genetically differentiated populations with high susceptibility to dengue and yellow fever viruses. Trans R Soc Trop Med Hyg. 2004 Jan;98(1):43-54.