Vírus chikungunya

 

O vírus chikungunya (CHIKV) também foi identificado pela primeira vez na África, em 1952, e, em seguida, espalhou-se por esse continente e pela Ásia. Nos anos 2000, começou a se disseminar pelo resto do mundo. Três tipos desse vírus já foram identificados, cada um com material genético e características diferentes: um do Oeste africano, outro do Sudeste, Centro e Sul africanos e um asiático. Mas apenas um provoca a doença em humanos.

 

O chikungunya é transmitido pelos mosquitos Aedes aegypti, presente essencialmente em áreas urbanas, e Aedes albopictus, que vive principalmente em ambientes rurais ou no entorno de cidades. Não há evidências de transmissão do vírus pelo leite materno nem da mãe para o feto durante a gravidez, mas a infecção pode ocorrer durante o parto.

 

Estrutura

Como o vírus da dengue e o zika, o chikungunya também é formado por uma fita de RNA e tem o mesmo mecanismo de montagem das partículas virais.

 

Ação no corpo humano

O mecanismo de ação do vírus chikungunya em humanos ainda não é muito bem compreendido. Na fase aguda da doença, o vírus normalmente se concentra nas áreas onde ocorrem os sintomas, principalmente os músculos esqueléticos e as articulações.